sábado, 24 de outubro de 2009

Inauguração do Centro de Convivência

Nesta semana na ultima quarta-feira dia 21/10 o Prefeito Joadir Lourenço realizou a inauguração do Centro de Convivência localizado na sede do Município de Laranja da Terra, com as presenças do Deputado Estadual VANDINHO LEITE e do Excelentíssimo Senhor Governador do Estado PAULO HARTUNG.

O salão do Centro de Convivência esteve lotado com a participação de lideranças e grupos de Terceira Idade.
Obra realizada com recursos próprios do Município provenientes do Fundo para Redução das Desigualdades Regionais (Criada pela Lei Estadual nº 8.308 de 12 junho de 2006 de autoria do Governador do Estado Paulo Hartung).

Valor total da Obra R$ 210.645,36(Duzentos e dez mil seiscentos e quarenta e cinco reais e trinta e seis centavos).

O Centro de Convivência é para atender os grupos de Terceira Idade do Município.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Pequena reportagem, grande lição

Por José Ricardo Zani em 22/9/2009

A TV Globo mostrou, em rede nacional, uma reportagem do telejornal MGTV, de 14 de setembro, com pouco mais de um minuto de duração, tratando de acidente com uma carreta que capotou na BR-040. Um só veículo envolvido e nenhuma morte. Mas milhões de feridos.
É dessas matérias que mostram mais do que a tela exibe. Dizem mais do que se ouve, para quem ouve as reflexões da consciência. Ensinam mais do que informam, para quem tira grandes lições de pequenos episódios.
Ao capotar numa curva, na região de Itabirito, a carreta atirou ao chão uma valiosa carga de equipamentos eletrônicos. Ao perceberem tanta mercadoria no chão, os que por ali passavam foram parando e atacando. Carregaram o que coube nos porta-malas. Só não contavam com a rápida ação da Polícia Rodoviária Federal, que montou blitz em outro ponto para deter os espertalhões. Em pelo menos 16 veículos a polícia encontrou produtos retirados da carga.
Esse é o ponto que mais chama a atenção. Os saqueadores não eram pobres famintos em busca de alimentos. Eram viajantes, conduzindo bons modelos de carros, entre os quais alguns de luxo, como se via pelos bancos de couro e outros detalhes. A matéria termina com um agente da Polícia Rodoviária explicando, em tom indignado, que alguém é legítimo proprietário daquela mercadoria e a ação dos motoristas configura furto. Configura mais. Para falar com sinceridade, a reportagem mostra algo de nós. O que ali se viu, não é comportamento isolado, mas a velha esperteza sem ética, que não enxerga delito quando os beneficiados somos nós, quando o oportunismo seduz nossa mania de levar vantagem ou outros impulsos menos inocentes.

O retrovisor da autocrítica social
Uma curta matéria para longas reflexões, com cenas que ajudam a explicar históricas perguntas que não calam: por que temos tantos maus políticos, incapazes de resolver problemas nacionais, mas hábeis para saquear recursos públicos? Ora, políticos não são seres produzidos em laboratórios, segundo fórmulas perfeitas. São apenas pessoas nascidas e criadas entre nós e com valores semelhantes aos nossos (é claro que muitos pioram sob o efeito do poder). Para se tornarem políticos, são alçados por critérios que não colocam em primeiro lugar a honestidade e a ética. Ao contrário, às vezes priorizam a disposição para compactuar com a falta de escrúpulos.
Algum dia isso terá fim? Em última análise, a resposta mais segura é: quando nós mudarmos.

Quando nos tornarmos pessoas melhores, produziremos melhores sementes, que irão gerar melhores frutos. Por mais que nos desagrade admitir, o fato é que, em maior ou menor medida, os saqueadores, os políticos e todos nós somos frutos das mesmas raízes culturais.
Enfim, a matéria se destaca pelo que não diz: um acidente com milhões de feridos na auto-estima pelo choque com evidências que gostaríamos de evitar. Uma espetacular derrapagem ética que nos coloca de frente para o retrovisor da autocrítica social.

Fonte: http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=556FDS001

Texto Sugerido pelo amigo Marcelo Ronchi (marcelo_r_j@yahoo.com.br)

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Ultramaratonista Márcio Villar participa da Ultramaratona 5 Pontões

O ultramaratonista Márcio Villar confirmou participação na Ultramaratona Cinco Pontões, competição que acontece no dia 13 de dezembro na cidade de Laranja da Terra (ES). O carioca possui no currículo participação em provas de superação pelo mundo, como os 217 quilômetros da Arrowhead onde chegou a enfrentar temperaturas de 40 graus negativos.Ele também completou todas as provas do Circuito BAD135 World Cup, ultramaratonas que percorrem lugares com as mais extremas condições do mundo. Para Márcio, a oportunidade de correr esta prova serve como forma de treino para os desafios previstos para o ano que vem. “Tenho um projeto muito bacana que no momento não posso divulgar, e participar da Cinco Pontões servirá como um verdadeiro teste de paciência e perseverança, em virtude da altimetria grandiosa que essa prova irá proporcionar”.Os competidores poderão escolher entre dois percursos para a disputa, o que permitirá a participação de pessoas com diferentes níveis de condicionamento físico. Os iniciantes na modalidade poderão optar pelo percurso short, de 35 quilômetros, enquanto os mais experientes correrão o long, de 70 quilômetros com subidas e descidas íngremes e um percurso muito acidentado.As inscrições já estão abertas no Webrun e custam R$ 80 para o trajeto curto e R$ 120 para o longo. Para garantir uma vaga basta acessar a seção

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Jornal A Tribuna - 09/09/2009 pag. 39 - Esportes

O nosso orgulho é poder ver o nome do nosso Município estampado nas paginas dos jornais com notícias de destaque e positivas. É muita emoção.....

Para ler a matéria é só clicar sobre a pagina do jornal

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

NO DIA 12/08 OS ALUNOS DA ESCOLA "JOAQUIM CAETANO DE PAIVA" DE JOATUBA VISITARAM O PREFEITO MUNICIPAL SR. JOADIR LOURENÇO, NA OCASIÃO FIZERAM VARIAS REIVINDICAÇÃO, SENDO UMA DELAS A CONSTRUÇÃO DE UMA NOVA ESCOLA.

domingo, 12 de julho de 2009

A QUEM REALMENTE DEVEMOS CHAMAR DE "PILANTRA"?

Na ultima Sessão da Câmara Municipal de Laranja da Terra do dia 10/07, nós pudemos acompanhar a fala do Vereador Aderbal Holz, quando ao final de suas colocações usou a expressão “pilantra” no que se referiu ao ex-prefeito Cláudio Pagung.

É publico e notório o excelente trabalho realizado pelo então Prefeito Sr. Cláudio Pagung em suas gestões nos períodos de 1993 a 1996 e de 2001 a 2008, quando o nosso município teve grandes conquistas, graças ao esforço e trabalho do Pagung, que veio a ser confirmado através do voto popular, com a eleição de seu sucessor.

- Não podemos admitir o desrespeito da inoportuna colocação do Vereador Aderbal, pois se hoje podemos dar descarga em nossos banheiros livre do peso na consciência de que não estamos poluindo nossos rios, devemos agradecer ao trabalho e esforço a quem se chamou de “pilantra” pois o mesmo em sua gestão deixou o Município com quase 100% de esgoto tratado;
- Se hoje temos um Hospital, Fórum, Sede da Prefeitura, Prédio do CERUL em frente a Praça Carlos Tesch, Reforma e Ampliação de Prédios Escolares na Vila e em Sobreiro, Praça de Esporte e Lazer no Bairro Bela Vista, Praça na Sede do Distrito de Sobreiro e diversas Casas Populares, também devemos o agradecer;
- Se temos o privilégio de sair de casa e botar os pés na rua sem cair em valetas ou sujar de barro e poeira, inclusive o Nobre Vereador, também devemos o agradecer pelos diversos calçamento realizados nas ruas de nosso Município;
- Temos ainda de relembrar ao Nobre Vereador das varias obras inacabadas deixadas por outras administrações frustradas como: Ginásio de Esporte da Sede, quadras nas Comunidades da Perdida, Santa Luzia e Vila de Laranja da Terra, que o Pagung não exitou em acabá-las;
- Quantos cidadãos laranjenses que hoje se encontram com um diploma de nível superior debaixo dos braços, devido a iniciativa do Pagung que sempre fez o possível e impossível para garantir o transporte desses alunos a Colatina;
- Se temos maquinas(patrol), retro-escavadeiras, carregadeiras e caminhões caçambas para atender os nossos agricultores temos que o agradecer, inclusive o Nobre Vereador que já foi atendido com os referidos maquinários, não por questões políticas;

Não importa se os recursos vieram do Governo Federal, do Governo do Estado ou com recursos próprios do Município, o que vale é a força política e habilidade do Pagung em ter conseguido realizar tamanhos feitos.

Descreveria com todo prazer às diversas obras e conquistas realizadas pelo Pagung, mas as linhas disponíveis no meu blog não seriam suficientes.

Mas deixo aqui o meu convite, para o Nobre Vereador Aderbal, caso ele tenha dificuldade, pois são muitas as obras, para levá-lo a todas as localidades para mostrar o trabalho realizado pela administração do ex-Prefeito Pagung, da qual com muito orgulho fiz parte.

O pivô das discordâncias do Nobre Vereador, se o Pagung deixou ou não 3(Três) milhões para o atual prefeito fazer investimentos, é fácil de esclarecer, é só acessar o site do Governo Federal no Portal da Transparência que ali estão registrados todos os Convênios firmados com o Município pelo então Prefeito Cláudio Pagung ou se dirigir até o setor de Convênios da Prefeitura e verificar a existência ou não dos Convênios deixados para o atual administração do Prefeito Joadir Lourenço Marques.

AGORA VAMOS LÁ!
Tenho certeza que se alguns moradores do nosso Município fizessem determinados questionamentos ao Nobre Vereador Aderbal Holz, tenho convicção de que as respostas identificariam muito bem a quem caberia ser chamado de “pilantra”.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

JUSTIÇA DÁ GANHO DE CAUSA AO PREFEITO DE LARANJA DA TERRA

O Juiz Eleitoral da 8ª Zona Eleitoral de Afonso Cláudio julgou improcedente a ação de Investigação Judicial Eleitoral movida contra o Prefeito Joadir Lourenço, o Vice-Prefeito Renato Rocha e contra os vereadores eleitos Florisvaldo Kuster e Waldemar Storch, pela Coligação Mudar Agora, encabeçada pelo Ex-Deputado e candidato derrotado a Prefeito de Laranja da Terra, Gilson Gomes. A decisão em primeira instância da Justiça Eleitoral confirma de forma definitiva o mandato do Prefeito, Vice e Vereadores Eleitos. Mesmo passível de recurso à decisão só vem a confirmar a vontade popular que em 05 de outubro de 2008 consagrou o Prefeito Joadir e o Vice Renato com mais de 1.200 votos de frente em um colégio eleitoral de 9.000 eleitores. Como diz a máxima “A voz do povo é a voz de Deus” e a sentença da Justiça Eleitoral, muito bem fundamentada, só vem consolidar ainda mais o dito popular.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

O OUTRO LADO DO ENSINO A DISTÂNCIA.

JORNAL A TRIBUNA - QUARTA - FEIRA - 10/06/2009 - Tribuna Livre

De: Rafael Vieira Teixeira

“O mercado
certamente
não será capaz
de absorver esses
portadores
de canudos”


Nos últimos dias, o ensino a distância (EAD) tem sido discutido e apresentado como a solução para o problema da educação no Brasil. Mas esse assunto requer a atenção de todos.
Há anos esse tema é um dos mais polêmicos pontos da pauta da política nacional.
Há várias divergências quanto aos rumos que a educação deve tomar e, dentro dessa controvérsia, surge uma avalanche de modalidades de ensino. O ensino superior a distância é, talvez, a mais expressiva de todas elas. O ensino a distância foi regulamentado pelos governos, desde a Lei de Diretrizes e Bases da Educação às recentes portarias expedidas pelo Ministério da Educação (MEC).
Durante esse caminho, o ensino a distância ganhou espaço e apoio rapidamente em diversos setores da opinião pública.
Infelizmente, o oba-oba em torno das propagandas que anunciavam o acesso longínquo e gratuito da educação superior escondiam os interesses de segmentos mais interessados na difusão dessa modalidade de ensino.
No bojo da reestruturação capitalista, que chega ao Brasil sob o ideário neoliberal desde os anos 1990, estão os interesses dos grandes empresários do setor de serviços.
De maneira e com fortes aliados na política brasileira, esses empresários impuseram seus interesses em direção à privatização, mercantilização e desregulamentação dos diretos sociais, que haviam sido recém assegurados no texto da então nova Constituição Federal, de 1988.
Objetivamente, seus interesses estão baseados na transformação de diretos sociais em mercadorias baratas e sem qualidade.
Esse é, na essência, o caso da proliferação desenfreada do ensino superior a distância.
Grandes empresários conseguem, com o aval do Estado brasileiro, abrir diversos espaços de “ensino superior” a distância.
Como mercadoria, o dito “ensino superior” oferece cursos de graduação para brasileiros e brasileiras que historicamente tiveram o seu direto à educação negado.
São cursos que costumam oferecer cargas horárias mínimas, sem suporte didático-pedagógico, sem acesso à pesquisa e extensão e com uma educação extremamente conservadora e insuficiente. E é claro que esses cursos são pagos.
Ainda que não sejam tão caros como uma faculdade ou a permanência em uma universidade pública, representam um custo financeiro real na vida dos alunos.
Pessoas muitas vezes pobres deixam que faltem insumos básicos em suas casas para comprar uma mercadoria, que será, na maioria dos casos, uma mera promessa de profissão e de melhor inserção no mercado de trabalho.
Esse mercado certamente não será capaz de absorver esses “portadores de canudos”. E o que dizer do exercício de profissionais com formação insuficiente? E das pessoas que dependerão de seus serviços?
É lamentável que a aparência de uma meta quantitativa esteja cegando a sociedade brasileira em um dos seus pontos mais essenciais, ou seja, na formação de profissionais capazes de atuar na complexidade e rapidez do mundo contemporâneo.
É urgente tratar a educação em todos os níveis de forma responsável, com a devida importância que ela pode ter na vida das pessoas, como uma força de transformação.
No contexto do ensino a distância, a educação superior merece atenção devido à proliferação desordenada e sem fiscalização do negócio “educação a distância”.
O Conselho Regional de Serviço Social do Espírito Santo (CRESS-17ª Região) já se atentou para esse fato.

É necessário que seja realizada uma ampla discussão que vise uma educação verdadeiramente transformadora e comprometida com o ser humano, e não apenas com o mercado. É imprescindível que todos os lados se apresentem e exponham seus reais interesses em torno da educação no País.

Rafael Vieira Teixeira é
assistente social e 2°
secretário do Conselho
Regional de Serviço Social
do Espírito Santo

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Projeto de Vandinho beneficia professores

Motivação e oportunidade são as palavras-chave do novo programa do
Bandes após o governo do Estado acatar o projeto do deputado estadual
Vandinho Leite (PR).

Professores de educação básica das redes pública e particular do Estado
poderão comprar equipamentos e acessórios de informática financiados pelo
Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) com condições
especiais de pagamento. Inicialmente, R$ 15 milhões serão destinados para a
compra dos equipamentos, atendendo a sete mil professores.
O programa Professor.com Bandes foi criado após o governador Paulo
Hartung (PMDB) ter aprovado o Projeto de Indicação do deputado Vandinho
Leite (PR), protocolado na Assembléia Legislativa no dia 18 de março. O
anúncio foi feito durante uma entrevista coletiva, na quarta-feira (03/06/09), na
sede do banco, Centro de Vitória. O programa financia até R$ 3 mil para a
compra de computadores, impressoras, scanners e acessórios de informática
com juros de 0,8% ao mês, totalizando 10% ao ano, e prazo total de 24 meses.
Em sua justificativa, Vandinho pede que o governo do Estado “crie linhas de
crédito junto ao Bandes, em parceria com os municípios capixabas, com a
finalidade de conceder ajuda de custo aos professores da rede pública
municipal de ensino, visando a aquisição de computadores novos para auxiliar
suas atividades pedagógicas no âmbito da escola pública”.
“Em função da capilaridade que conseguiu com o Programa Nossocrédito,
nos 78 municípios capixabas, o Bandes vai às pessoas levar o crédito. E este
novo programa lançado hoje é uma oportunidade para expandir a cultura da
capacidade empreendedora dos nossos professores, de revelar esse potencial
que todo ser humano tem e levar isso para dentro da sala de aula”, destacou o
vice-governador Ricardo Ferraço, ao abrir a entrevista coletiva.
Para o diretor-presidente do Bandes, Guerino Balestrassi, o Professor.com
Bandes é uma chance de habilitar os professores no quesito
empreendedorismo. “Nosso foco é capacitar, habilitar esses professores num
primeiro momento para que eles tenham um comportamento empreendedor, e
numa segunda etapa, massifiquem essas características, motivando também
os jovens”, completou.
Na opinião do secretário de Estado da Educação, Haroldo Corrêa Rocha, o
Bandes tomou uma decisão importante para beneficiar o professor ligado à
educação básica do Estado. Ele avalia que a possibilidade da compra de
computador ou de periféricos, aberta pelo Professor.com Bandes, vai dinamizar
a sala de aula. Segundo Haroldo Corrêa, a iniciativa é um sinal verde para o
acesso ilimitado ao conhecimento.

Para ter ACESSO
Os interessados devem procurar as agências de microcrédito do Programa
Nossocrédito em todo o Estado e se cadastrar na primeira etapa: de 15 de
junho a 31 de agosto deste ano. A segunda etapa de cadastramento será de 1º
de março a 30 de abril de 2010. Podem solicitar financiamentos tanto
professores efetivos, quanto os contratados em designação temporária pela
rede pública. Também serão atendidos pelo programa os professores da
educação básica que atuam da rede particular.
Os pré-requisitos para solicitar o financiamento são possuir Licenciatura e a
participação em um curso sobre empreendedorismo, oferecido em parceria
com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-
ES). O curso será oferecido tanto presencialmente quanto pela Internet. Os
professores receberão orientações, em cada agência do Nossocrédito nos
municípios, sobre datas, locais e horários programados pelo Sebrae. O
conteúdo programado engloba o perfil e as etapas do processo empreendedor,
as características empreendedoras, além da inserção da cultura empreendedora.

Saiba mais:
www.bandes.com.br
www.conect.es.sebrae.com.br
Os endereços e telefones das agências Nossocrédito podem ser acessados
no site do Bandes: www.bandes.com.br, ou consultados pelo Bandes Atende,
pelo telefone 0800 283 4202.
Professor.com Bandes

O que será financiado: Computadores e acessórios
Objetivo: Conceder financiamento a professores de educação básica –
ensino fundamental e médio – efetivos e em designação temporária das redes
públicas (estadual e municipais) e particular, visando a aquisição de
computadores e acessórios novos para apoiar suas atividades profissionais.
Pretende-se, assim, contribuir ainda mais com o Governo do Estado que,
atento à evolução da tecnologia e à transformação do mercado de trabalho, do
processo de comunicação e de ensino-aprendizagem, não tem medido
esforços para a implantação de uma nova escola para os capixabas.
Beneficiários: Professores de educação básica – ensino fundamental e
médio – das redes públicas (estadual e municipais), particular e DTs.
Pré-requisitos: Licenciatura e curso de empreendedorismo
Período de Cadastramento:
1ª Etapa: De 15 de junho de 2009 a 31 de agosto de 2009
2ª Etapa: De 1º de março a 30 de abril de 2010
Onde se cadastrar: Nas agências Nossocrédito de todos os municípios
Valor máximo financiável: R$ 3 mil
Dotação: R$ 15 milhões
Condições operacionais:
- Prazo total de 24 meses, sendo até três meses de carência, com juros de
0,8% ao mês.
- Professores efetivos das redes estadual, municipal e particular: O pagamento será feito por consignação, dentro do limite de direito de consignação de cada um; ou mediante apresentação de avalista
- Professores DTs deverão apresentar avalista
- Sujeito a análise.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Chuva de Granizo

Nesta terça-feira (02/06/2009) ao final da tarde, por volta das 16 horas e 40 minutos a Cidade de Laranja da Terra foi atingida por um forte temporal acompanhado de rajadas de chuva de granizo e ventos fortes, deixando os moradores perplexos e assustados com tamanhos prejuízos. O Bairro Recanto dos Poetas, o mais atingido, onde casas foram destelhadas, telhas quebradas com o impacto das pedras de granizo, varias antenas parabólicas ficaram totalmente destruídas. “Foi um horror” argumenta umas das moradoras do bairro.

Após o temporal o Prefeito Municipal Sr. Joadir Lourenço Marques visitou o Bairro Recanto dos Poetas, verificando os estragos deixados pelo temporal. Ao ver o desespero dos moradores carentes do Bairro Recanto dos Poetas, região mais atingida com o temporal, o Prefeito determinou que fosse realizado um levantamento dos prejuízos e o cadastro das famílias atingidas, para disponibilizar telhas francesas para que os moradores carentes pudessem substituir as telhas danificadas em suas casas.





segunda-feira, 1 de junho de 2009

Memória: utilize-a a seu favor


De: Alessandro Loiola - Jornal A Tribuna - DOMINGO - 31/05/2009

A memória é um dos milagres do cérebro. Por exemplo: você sabia que ela está conectada a centros neuronais responsáveis por sensações de bem-estar? Faça o teste: encontre aquele sujeito que segura a manga da sua blusa para conversar a exatos 5 cm de distância do seu nariz. Quando ele começar a contar a mesma história de ontem, diga que “Hum..! Acabei de lembrar um compromisso urgente!” e saia de fininho.
A sensação de frescor e alívio é imediata. E quem levará a culpa?
Exatamente: a memória. Você não foi antipático ou antissocial: apenas mais uma vítima da memória, ora. Ou da falta dela. Exercitar regularmente a memória reduz o risco de Alzheimer, depressão e brigas conjugais com separações litigiosas. E apesar destes e de vários outros benefícios, a maioria de nós trata a memória com desleixo. É quase como se não nos lembrássemos dela. Uma tristeza. Mas você pode começar a reverter isso ainda hoje, utilizando as dicas a seguir:

Acredite em você mesmo
Feche os olhos e concentre-se
para alcançar o nome daquele
filme, artista, música, acontecimento,
seja o que for.
Se não conseguir encontrar a
informação naquele exato momento,
anote a dúvida e procure
novamente mais tarde. Nunca
desista!

Reconstrua sua memória
Visualize a seguinte situação:
casal saindo do cinema no
shopping. Ambos param ao lado
do carro, estacionamento
descoberto. Chove cântaros.
Ele pede as chaves para ela:
Homem: Me dá! Me dá! –ges -
ticulando no ar o ato de dar partida
na ignição.
Mulher: Hum... Estavam
aqui... – nariz inteiro mais meio
braço dentro da bolsa de 38
compartimentos, que começa a
encher d’água.
Homem: Você perdeu? – im -
paciente, tentando cobrir a cabeça
com a gola da blusa. Desiste
quando vê o tamanho da barriga
que ficou de fora.
Mulher: É, parece que sim... –
e chove.
Homem: Essa sua bolsa...!
Mulher: Calma, calma, a gente
encontra! – e chove mais.
Homem: Pelo menos você
lembra onde perdeu? – a mb os
ensopados.
Mulher: Não... Hum, não ficaram
com você?
Homem: Apalpa-se e resmunga
alguma coisa em dialeto
tibetano, enquanto tira as chaves
que estavam o tempo todo
esquecidas no bolso da calça.
Ora, se você “l em br a” on de
perdeu, não perdeu coisa alguma.
Quando achar que esqueceu
algo, respire fundo e reconstrua
sua memória, seguindo
as pistas daquela informação
na sua mente.
Onde você estava no princípio,
com quem, fazendo o quê?

Utilize mais sentidos
Ao receber uma informação
importante, repita os dados para
seu interlocutor ou escreva
em um papel. Acionando mais
sentidos, seu cérebro sedimentará
melhor a informação.
Outro recurso valioso para
não esquecer uma informação
nova é criar um Ponto de Lembrança.
Por exemplo, se lhe passarem
uma data por telefone e
você não tiver onde anotá-la, crie
um Ponto de Lembrança levantando-
se e dando três pulinhos
em um só pé, enquanto repete a
data em voz alta e cantando.
Caso você esteja em um local
público, o efeito é ainda melhor:
daí em diante, sempre que você
recordar a vergonha que passou,
a bendita data irá surgir na sua
frente feito um coelho na cartola.

Faça suas contas
Retroceder ou avançar dias da
semana, quando irá cair o quinto
dia útil do próximo mês, quantos
anos tem alguém que nasceu em
21 de fevereiro de 1937, 760 mg
divididos em quatro partes
iguais... Seu cérebro está aí, ponha-
o para malhar com vontade!

Exercite-se brincando
Chegando do trabalho, faça
um capuccino e fuja da novela
das 6h: espalhe sobre a mesa
um quebra-cabeça com não menos
que 500 peças e torne-o seu
hobby pelos próximos dias.
Aprenda a tocar um instrumento
musical, faça palavras cruzadas
no ônibus, jogue memória
no computador, escolha
uma música que você gosta e
aprenda a letra. Estas atividades
são úteis para manter o cérebro
afiado.
Um exercício bastante útil
para a memória é o Jogo da Visão
Periférica. Além de treinar
sua memória, este teste passa a
impressão de que você está
completamente absorto em seu
serviço e não à toa de fato.
Funciona da seguinte maneira:
durante 10 segundos, concentre
sua visão em um ponto
fixo à sua frente (a tela do computador
ou a garrafa de café, por
exemplo), mas procure prestar
atenção também ao que está no
seu campo de visão periférica.
Não trapaceie, não vire o rosto
nem desvie os olhos do objeto
que fixou inicialmente. Passados
os 10 segundos, faça uma lista
de tudo que você viu. E então
repita o procedimento, tentando
adicionar mais itens à sua lista.
Gradualmente, você pode
aumentar o nível de dificuldade.
Diminua o tempo de exposição,
sente-se em outro lugar
ou peça para um colega adicionar
objetos ao ambiente sem
que você perceba.
Quando estiver dominando
a técnica da Visão Periférica,
organize um campeonato e garanta
sua diversão para o resto
do dia.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

RESISTA A NECESSIDADE DE CRITICAR

Quando julgamos ou criticamos outra pessoa, não são os seus defeitos que estamos denunciando, mas o nosso: a nossa necessidade de sermos críticos.

Se você costuma ir a encontros e ouvir críticas que normalmente são levantadas em relação ao comportamento de outros, e depois vai para casa e pensa a respeito do bem que essa prática fará para a tentativa de tornarmos este mundo um lugar melhor, provavelmente chegará à mesma conclusão que eu: Zero ! Nenhum bem. E não é só isso. A crítica não só não resolve nada, como contribui para a irritação e a desconfiança em relação ao nosso mundo. Afinal, ninguém de nós gosta de ser criticado. Nossa relação normal à crítica é nos tornarmos defensivos ou desencorajados. Uma pessoa que se sinta atacada, normalmente tem duas reações: ou retrocederá, por medo ou vergonha, ou atacará e irromperá em raiva. Quantas vezes você criticou alguém e ouviu a seguinte resposta: " Muito obrigado por apontar minhas falhas, eu realmente apreciei sua contribuição ? "

A crítica, como xingamento, nada mais é que um péssimo hábito. É algo que nos acostumamos a fazer: somos íntimos da sensação. É algo que nos mantém ocupados e nos fornece assunto para conversas e nos mantermos em evidencia.

Se, no entanto, você ocupar um minuto observando de como realmente se sente logo após criticar alguém, perceberá que fica um pouco abatido e envergonhado, um pouco como se fosse você a pessoa atacada. O motivo dessa sensação é que ao criticarmos, fazemos uma declaração ao mundo e para nós mesmos: " Preciso ser crítico." Não é algo que tenhamos em orgulho em admitir.
www.geocities.com/Athens/Acropolis/7060/criticar.htm

.......................................................

"Peço desculpas aos leitores do meu blog, não descrevi o texto acima com intuito de ofender ninguém, apenas para que façam uma reflexão e também de uma certa forma um desabafo. Determinados cidadãos em Laranja da Terra que pouco ou nada fizeram até hoje pela nossa cidade, apenas ficam pelas esquinas das ruas e às vezes se aproveitando de uma “posição social” para tecer criticas ao próximo.
Chamo atenção dos leitores para que observem essas pessoas, procure alguma coisa positiva que elas já fizeram ou trouxeram para nossa Cidade. Posso lhes garantir que pouco ou nada até hoje fizeram. Apenas usam a “crítica” para se manter em evidencia e continuar enganando a sociedade, pois tenho certeza que se fosse para se manter em evidencia com trabalho e benfeitorias, seria muito mais árduo."
........................................................

Saber criticar:

10(dez) regras para dizer a alguém, de uma forma construtiva, que fez alguma coisa mal:

1-Identifique o comportamento que quer criticar. Critique uma ação, não uma pessoa.
2-O comportamento que está a criticar deve ser susceptível de melhorar.
3-Use o 'eu' ou 'nós' para realçar que quer resolver o problema em conjunto. Não expresse ameaças.
4-Certifique-se que o outro entende os motivos pelos quais o está a criticar.
5-Não faça rodeios: vá diretamente ao assunto e fique calmo.
6-Mostre claramente que o comportamento melhorado será recompensado e ofereça a sua ajuda para resolver o problema.
7-Não fique zangado ou sarcástico, só tem efeitos negativos.
8-Mostre à pessoa que entende os sentimentos dela.
9-Comece por dizer algo positivo.
10-Confirme, no fim, o apoio e a confiança na pessoa.

terça-feira, 12 de maio de 2009

Liberdade de Expressão e a Democracia.

A liberdade de expressão, sobretudo sobre política e questões públicas é o suporte vital de qualquer democracia. Os governos democráticos não controlam o conteúdo da maior parte dos discursos escritos ou verbais. Assim, geralmente as democracias têm muitas vozes exprimindo idéias e opiniões diferentes e até contrárias.
Segundo os teóricos da democracia, um debate livre e aberto resulta geralmente que seja considerada a melhor opção e tem mais probabilidades de evitar erros graves.
A democracia depende de uma sociedade civil educada e bem informada cujo acesso à informação lhe permite participar tão plenamente quanto possível na vida pública da sua sociedade e criticar funcionários do governo ou políticas insensatas e tirânicas. Os cidadãos e os seus representantes eleitos reconhecem que a democracia depende de acesso mais amplo possível a idéias, dados e opiniões não sujeitos a censura.
A liberdade de expressão é um direito fundamental consagrado na Constituição Federal de 1988, no capítulo que trata dos Direitos e Garantias fundamentais e funciona como um verdadeiro termômetro no Estado Democrático. Quando a liberdade de expressão começa a ser cerceada em determinado Estado, a tendência é que este se torne autoritário. A liberdade de expressão serve como instrumento decisivo de controle de atividade governamental e do próprio exercício do poder. O princípio democrático tem um elemento indissociável que é a liberdade de expressão, em contraposição a esse elemento, existe a censura que representa a supressão do Estado democrático. A divergência de idéias e o direito de expressar opiniões não podem ser restringidos para que a verdadeira democracia possa ser vivenciada.

Em resposta ao reclame do Comentáro:
Oh meu amigo, por que fui censurado???Liberdade de expressão, gostamos muito do companheiro.......... “Anônimo”

Se alguém não diz o seu nome quando critica, no mínimo não tem moral, não tem certeza, ou não tem peito para assumir o que está falando. Como já descrevi acima, a Constituição Federal garante o direito à liberdade de expressão, mas veda o anonimato.

domingo, 10 de maio de 2009

Laranja da Terra


10 de Maio
Aniversário de Emancipação Política de Laranja da Terra
Feliz Aniversário!!!


A criação do município se deu através da Lei n° 4.068, de 6 de maio de 1988, publicada no Diario de Imprensa Oficial do Estado do Espirito Santo em 10 de maio de 1988. A instalação se deu em 1° de janeiro de 1989. O município de origem foi Afonso Cláudio. O município de Laranja da Terra localiza-se a uma latitude sul de 19°, 51’ e 58" e a uma longitude oeste de Greenwich de 41°, 1’ e 39", possuindo área de 461 km², equivalente a 1,01% do território estadual. Limita-se ao norte com os municípios de Baixo Guandu e Itaguaçu; ao sul, com Afonso Cláudio; a leste, com Itarana e Itaguaçu e a oeste, com o Estado de Minas Gerais. Distancia de Vitória cerca de 154 quilômetros. Além da sede, com altitude de 150 metros, é compreendido pelos distritos de Jaotuba, Vila de Laranja da Terra, São Luis de Miranda e Sobreiro. O relevo apresentado é montanhoso e com fortes ondulações. A bacia que compõe a paisagem hidrográfica do município é a do rio Doce-suruaca, cuja área é de 461 km², destacando-se como principal rio o Guandu. A temperatura média anual fica em torno de 22,35°C, com maior ocorrência de chuvas nos meses de outubro a março.


sábado, 9 de maio de 2009

RELATOS SOBRE A PEDRA DE CINCO PONTÕES


CEC - Clube Excursionista Carioca
http://www.carioca.org.br/


O Clube Excursionista Carioca, foi fundado em 21 de fevereiro de 1946, é uma sociedade civil sem fins lucrativos e de utilidade pública federal.
Tem por finalidade a promoção de atividades em montanhas (caminhadas e escaladas), o treinamento para tais atividades e ainda a conscientização da importância da conservação do que resta da natureza. Promove ainda, eventualmente, excursões recreativas como em rios (raftings), rapéis de cachoeira, etc. Ao longo destes cinqüenta e tantos anos, o CEC fez inúmeras conquistas (primeira subida por uma determinada rota em uma montanha), promoveu várias atividades voltadas à preservação da natureza, quando quase ninguém sabia o que significava a palavra ecologia, treinou mais de 2000 pessoas em técnicas de montanha e além de tudo isto fez e continua fazendo muitos amigos.



Em 1997 o CEC refez os 5 Pontões em Laranja da Terra (Espírito Santo) de uma só tacada. O grupo de quatro escaladores foi escolhido a dedo, esbanjando técnica, experiência e vitalidade. Assim, Jean Pierre, Ricardo de Moraes, José Ivan Calou e Gustavo Telles venceram Foca, Filhote, Rachado, Grande e Língua de Boi em apenas uma semana, trazendo de volta o livro de cume deste último, deixado lá pelo Carioca desde 1974. O livro só foi trazido de volta porque havia sido mal guardado e estava se acabando com a exposição ao tempo.


Confira aqui as páginas do livro de cume do Língua de Boi, coletando mais de 20 anos de histórias dos escaladores que lá estiveram. Também não deixe de ler o relato da excursão no (http://www.carioca.org.br/ ), um belo texto escrito pelo Jean Pierre.


Cinco Pontões (RELATOS DOS ESCALADORES)
Para mim, tudo recomeçou em novembro do ano passado com um comentário do Ivan:
-- Em julho nós vamos aos cinco pontões.
-- Também estou nessa -- incluí-me na hora.
Passou o tempo e o grupo acabou definido: Gustavo, Ivan, Ricardo e eu. A época: início de julho. O objetivo: subir os cinco pontões. Um objetivo ambicioso para uma semana de escaladas. Foca, Filhote, Língua de Boi, Rachado e Grande. Não nesta ordem, pois decidimos subir o Rachado em primeiro lugar, por ser fácil e permitir um descanso da viagem ao mesmo tempo que nos ambientaríamos.
Comida comprada, tudo arrumado nos carros (ou quase tudo), partimos domingo às 04:30. Rio, Cachoeiro do Itapemirim (maravilhoso Itabira!), Castelo (Pedra do Fio!), Afonso Cláudio (Três Pontões!) e finalmente, depois de passar por Itaguaçú e Itarana chegamos a Patrimônio de Cinco Pontões em Laranja da Terra, após inúmeras paradas para fotografias. Anoitecia, e os cinco pontões destacavam-se magníficos contra o céu violeta já coalhado de estrelas. Imenso e profundo, o céu daquele sertão, perdido ao pé do Caparaó. Estrelas piscavam no recorte desenhado pela silhueta negra das montanhas. Tudo ainda desafio e esperança...
Hospedamo-nos na casa do Alemão (Jacimar Casa Grande). ótima pessoa, alma ainda maior que o nome, que socorrera o Ricardo e André Ilha após uma espetacular capotagem dois anos antes. Não esperávamos o conforto que, após a longa viagem, foi um bálsamo. Chuveiro precário, mas chuveiro! Quartos só para nós. Pia, tanque de lavar louça e outros confortos que normalmente só lembramos quando nos faltam. A princípio ficaríamos somente a primeira noite, mas acabamos ficando todo o tempo.

Grande Alemão!
Segunda feira partimos para o Pontão Rachado. Marcamos a trilha no pasto ao pé da Foca e logo encostamos na pedra. Vislumbramos os primeiros lances que faríamos no dia seguinte e adivinhamos o resto. Dali continuamos, passando por baixo da Foca, alcançando a base do Filhote e seguindo pela Língua de Boi até o início da grande calha que leva ao cume do Pontão Rachado. Talvez uns 200 m de curtas seqüências de chaminés e um costão de uns 100 m até o cume. Alcançado o primeiro objetivo. Modesto e simples, mas um maravilhoso cume. Vista lindíssima para o anfiteatro de agulhas que formam o Pontão Grande. No fundo, a Agulha 17 de Julho (1970) destacava-se, lembrando-me o dia em que todo o povo da região respondeu ao nosso foguetório com tiros, rojões e gritos. Para mim ela representava o começo de tudo, um tempo já longínquo.
À noite, sonhos alucinantes visitaram-me no sono. O avião em que viajava estava caindo e eu não conseguia afivelar o cinto de segurança... Representação dantesca dos meus receios pelo dia seguinte. A Foca representava um desafio de 400 m de escalada com um grampo de ½" ou 3/8" a cada cinqüenta metros. Costuras só em grampinhos de ¼" de longe em longe! Proibido cair...
às 4:30 levantamo-nos, preparamos tudo e, escuro ainda, partimos. O alvorecer encontrou-nos na base. Chegara a nossa vez. Gustavo e Ivan foram à frente, Ricardo e eu na 2a cordada. Quatro esticões para cada um. Aos poucos fomos ficando acostumados aos grampinhos de ¼" e ao estilo ousado da escalada. Dividir sempre o peso nos três apoios fixos, esperar sempre a ruptura de uma agarra, (quantas quebraram !), a surpresa a cada passo. A confiança do meu companheiro dobrava a minha, a certeza de não cair porque nós dois acreditávamos nisto. E vice versa no esticão seguinte, até o momento indescritível de dominar a última agarra e pisar no cume. Vencemos! Um jogo de confiança, quatro parceiros, quatro amigos e o orgulho de poder dizer, no aperto de mãos ao cume:
– Mais uma!
Depois, a descida, com suas diagonais vertiginosas, e a caminhada de volta, já à noite. Parabéns ao Rodolfo, Rogério, Dudu e Paulista.
Grande conquista.
Em casa, orgulhosos do feito, comemoramos com o Alemão saboreando um delicioso copo de vinho português. Bem merecido!
Quarta feira a manhã já era velha quando reiniciamos a caminhada, vergados ao peso dos inúmeros pitons, mosquetões, cordas e uma longa vara de bambu, equipamentos indispensáveis a quem quiser fazer o teto do Filhote. Na base armei a alça de corda no bambu e, sob a inseparável câmara fotográfica do Ivan lacei o grampo conquistado pela raiz de outrora. Pronto! A fenda e o teto estavam ao nosso alcance. Agora era aproveitar o resto da tarde ganhando alguns metros de teto. Gustavo assim fez até ser visitado pelas temíveis abelhas, guardiãs daquele pico! Recuamos.
A quinta feira encontrou-nos de novo na base, hesitando em retomar o avanço sob a ameaça do ataque apícola. Mas elas tinham mais o que fazer, parece, e deixaram-nos, milagrosamente, em paz. Gustavo em poucas horas venceu os 36 m de teto, atingindo o grampo final. Ricardo subiu limpando o material e logo estava dando segurança para o lance seguinte, bem difícil. Os dois deixaram uma corda fixa no final do teto e seguiram adiante. Ivan e eu subiríamos de Jumar.
Foi então que a Montanha usou de suas últimas armas para defender-se. Ao final da subida, mal tive tempo de perceber o puído na corda. Avancei o Jumar meio metro a mais e subitamente caí. Fiquei perplexo de encontrar-me vivo 3 m abaixo! A capa da corda rompera-se, mas a alma retinha-me uns 30 m acima da base. Olhei para aquele feixe branco de cordinhas entrelaçadas e senti-me terrivelmente inseguro. Examinei à minha volta mas nada havia de melhor do que aquele resto de corda que a pedra afiada tentava ainda cortar a cada movimento meu. Descer era a única solução, e o mais rápido possível, antes que a bênção que me havia poupado se esgotasse. Armar o oito, soltar-me dos Jumares, Prussiks, largar as escadinhas e descer, descer, descer...
Já em segurança na base, aos gritos conseguimos explicar aos companheiros que não podíamos subir. Eles foram ao cume, mesmo sem comida e água, mas na volta tiveram a corda presa pelo nó. Felizmente eles haviam chegado à ponta da outra, e puderam, exaustos, rebocar uma corda intacta que tínhamos na base e juntar-se a nós.
à noite refizemos as contas e decidimos. Sexta feira subiríamos o Pontão Grande, para descansar, e voltaríamos todos ao Filhote no sábado, guardando a Língua de Boi para o domingo. Assim dito, assim feito, e o dia seguinte nos viu percorrer os costões do Pontão Grande. Ainda tivemos o privilégio de admirar uma imensa paca que, fugindo espavorida, quase passou por baixo das pernas do Ricardo indo esconder-se numa moita de gravatás. Esta parte da história combinamos omitir ao povo da região, em solidariedade ao pobre roedor que tão habilmente vinha escapando da sanha dos caçadores.
No sábado retomamos o ataque ao Filhote, que finalmente deixou-se vencer. Lá estavam o livro de cume e a flâmula do CEC, que trouxemos de volta. Lá deixamos um escudo do clube, assinado por todos, até que outra cordada cumpra a tradição de deixar sua lembrança e resgatar a nossa. Descemos sem dificuldades pela variante dos Petropolitanos.
Nosso último desafio foi vencido no domingo. Língua de Boi, cume magnífico, talvez o mais impressionante. No livro de cume, mesmo molhado e semidestruído, pudemos ler as impressões das cordadas que lá estiveram. Pouca gente, nestes 25 anos! Tão estragado estava o livro que decidimos traze-lo de volta ao CEC, não sem antes ter deixado provisoriamente umas folhas nas quais copiamos os nomes e datas de todos que lá estiveram. Fica uma tarefa para a próxima cordada: levar um novo livro. Nobre motivo, além de todos os que já temos...
A estrada de volta encontrou-me só. Decidi voltar um dia antes dos companheiros. Desci por Joatuba, serra que havia percorrido na primeira vez que ali chegara. Olhando para trás, à luz suave da manhã que nascia, revi os mesmos contornos de outrora. Emocionado senti que o tempo passou...
Mas não passou em vão.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

CLAUDIO PAGUNG FOI CONVIDADO A SER CANDIDATO A DEPUTADO ESTADUAL PELO PDT

O ex-prefeito de Laranja da Terra, Cláudio Pagung, foi convidado a se filiar no PDT e ser candidato a deputado estadual. O convite partiu do prefeito da Serra, Sérgio Vidigal, que foi ao encontro de Pagung para oficializar o convite. “ A região precisa de um representante na Assembléia Legislativa e acredito que Pagung tem os requisitos para unir os municípios ao redor em torno de sua candidatura”, afirmou Vidigal.

Vidigal encontrou Cláudio Pagung durante a exposição de produtos típicos de Laranja da Terra no Hortomercado, em Vitória. O prefeito da Serra aproveitou para saborear doces e outras delícias produzidas na nossa cidade, assim como ficou encantado com o show de concertina de artistas de Laranja da Terra.
Claudio Pagung ficou feliz com o convite. E acha que Laranja da Terra, e cidades ao redor, como Afonso Cláudio, Itarana e Itaguaçu, precisam mesmo de um deputado defendendo seus interesses na Assembléia Legislativa. Mas Claudinho acha cedo em falar de candidatura, pois prefere primeiro conversar com seus compaheiros.

quinta-feira, 30 de abril de 2009

LARANJA DA TERRA REGISTRA SETE CASOS DE DENGUE E PREFEITURA ALERTA A POPULAÇÃO

A dengue chegou em Laranja da Terra. Segundo o responsável pela coordenação de combate e controle do mosquito , Daniel Schreiber, já são sete casos confirmados de dengue no município, ao mesmo tempo em que dezenove pessoas apresentam os sintomas da doença.

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda causada por um vírus e é transmitida através do mosquito
Aedes aegypti,. Atualmente, a dengue é considerada um dos principais problemas de saúde pública de todo o mundo. Para evitar que a doença se espalhe em Laranja da Terra, a Prefeitura Municipal tem alertado a população para tomar as devidas precauções. Afinal, o combate á dengue deve começar dentro de cassa, com as seguintes medidas:
1-Evitar água parada.
2-Sempre que possível, esvaziar e escovar as paredes internas de recipientes que acumulam água.
3-Manter totalmente fechadas cisternas, caixas d'água e reservatórios provisórios tais como tambores e barris.
4-Furar pneus e guardá-los em locais protegidos das chuvas.
5-Guardar latas e garrafas emborcadas para não reter água.
6-Limpar periodicamente, calhas de telhados, marquises e rebaixos de banheiros e cozinhas, não permitindo o acúmulo de água.
7-Jogar quinzenalmente desinfetante nos ralos externos das edificações e nos internos pouco utilizados.
8-Drenar terrenos onde ocorra formação de poças.
9-Não acumular latas, pneus e garrafas.
10-Encher com areia ou pó de pedra poços desativados ou depressões de terreno.
11-Manter fossas sépticas em perfeito estado de conservação e funcionamento.
12-Colocar peixes barrigudinhos em charcos, lagoa ou água que não possa ser drenada.
13-Não despejar lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos, mantendo-os desobstruídos.
14-Manter permanentemente secos, subsolos e garagens.
15-Não cultivar plantas aquáticas.

Anote uma receita caseira de combate ao mosquito da dengue, baratíssima, simples e com eficiência comprovada cientificamente

A população de todo o Brasil pode ajudar nos trabalhos realizados pelas secretarias de saúde de combate ao mosquito transmissor da dengue. A receita é prática e simples e não envolve uso de venenos ou inseticidas perigosos à saúde humana ou dos animais. A proliferação do mosquito da espécie Aedes aegypti, que transmite a doença, pode ser combatida colocando-se borra de café nos pratinhos de coleta de água dos vasos, nos pratos dos xaxins, entre as folhas das plantas que acumulam água, como as bromélias e nos locais da casa em que a água se acumula e fica parada, como ralos. O único trabalho que você terá é colocar aquele pó úmido que resta depois do café ser coado.
A descoberta que revelou que a borra de café combate com eficiência o Aedes aegypti é da cientista e bióloga Alessandra Laranja. Ela é pesquisadora do Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), campus de São José do Rio Preto. Os testes realizados em laboratório comprovaram que a borra de café - que fica depositada no coador, é uma arma muito eficiente contra o mosquito transmissor da dengue. A borra depositada nos pratinhos e reservas de água de plantas impede que o mosquito transmissor da dengue ponha seus ovos.
Se o Aedes aegypti já tiver desovado, mesmo assim, a borra de café consegue impedir que os ovos se desenvolvam em larvas. Em seu estudo, a bióloga mostrou que a cafeína da borra de café altera as enzimas chamadas esterases, responsáveis por processos fisiológicos fundamentais como o metabolismo hormonal e da reprodução do Aedes aegypti. Anote agora a receita caseira para combater o mosquito da dengue com borra de café:

1) Para fazer a solução que pode ser aplicada em pratos, plantas ou até mesmo jardins e hortas que acumulem água você vai precisar de 2 colheres das de sopa de borra de café misturadas em meio copo de água. Depois de pronto você já pode começar a aplicar o conteúdo. Se precisar de mais, faça sempre na proporção indicada, ou seja, 2 colheres de borra de café para cada meio copo de água.
2) Outra receita com a borra de café é usá-la diretamente nos vasos, sem a diluição em água. Desta maneira você estará também adubando de forma ecológica as plantas. A diluição da borra de café vai acontecer naturalmente, na medida em que a planta for regada.
3) Não se esqueça que a borra de café pode ser aplicada também em outros locais da casa que acumulem água como, por exemplo, nos ralos e até mesmo na terra do jardim ou poças que se formam com a água da chuva.
4) E lembre-se, ajude o Brasil na luta contra a dengue. Faça propaganda boca-a-boca, informe seus amigos e familiares, dissemine esta receita que é barata, simples e acessível. Além de saborear o bom e velho "cafezinho" brasileiro, você poderá contribuir com a melhoria do seu meio ambiente e da saúde pública.


(Fonte: Jornal do Commercio - http://www.jornaldocommercio.com.br/ eBoletim Raízes da Terra http://www.cesamep.cjb.net/ )

terça-feira, 28 de abril de 2009

Laranja da Terra é notícia no UOL Esporte Aventura - 28/04/2009 - Acompanhe...

Survivor Trip Trail promete emoção em 200km de mountain bike

Para compor o calendário do mountain bike nacional, nos dias 5, 6 e 7 de setembro, haverá a prova Survivor Trip Trail, na cidade de Laranja da Terra, no Espírito Santo. Em estilo maratona, serão dois dias de competições em duplas.
“Pretendemos colocar essa competição no nível das grandes provas nacionais de maratona, para isso estamos procurando trazer atletas de renome nacional, além de montar um trajeto sensacional. Alguns pontos magníficos farão parte do percurso, como a pedras dos Cinco Pontões e da Laginha. É apenas o nascimento do evento, mas ele já nasce grande”, afirma Thiago Mol, diretor técnico da competição.
O primeiro dia de prova terá 120 quilômetros de percurso e o segundo dia 80 quilômetros, para a categoria Pro. Para a Sport, serão 65 quilômetros no primeiro dia e 30 no segundo, totalizando 95 quilômetros. Pedro Buery alerta aos interessados que façam suas inscrições o mais rápido possível. “Os primeiros 50 inscritos serão presenteados com uma camiseta especial de ciclismo confeccionadas exclusivamente para o evento, além de conseguir a taxa de inscrição especial de R$ 80. A partir do 51º inscrito, as inscrições passam a ter o valor de R$ 130”.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Criação de aves exóticas está em alta no Espírito Santo.

Jornal A Tribuna - 26/04/2009
Além de criadouros de canários, estimado em mais de 500 em Laranja da Terra, está crescendo a produção de outras aves exóticas no município, como a calopsita e o agarponis.
O comprador e criador de pássaros Sidinei Kuster Sobreiro, 27 anos, disse que esse é um mercado
em ascensão.
“O valor de um filhote de calopsita, por exemplo, gira em torno de R$ 50,00. Assim como os canários, a maior parte da produção eu vendo para o Rio de Janeiro e Minas Gerais”, afirmou.
O casal Jair e Ana Marques, da localidade de Manteiga, além da criação de canários, pretende iniciar a criação da calopsita, que tem o valor comercial mais elevado. O produtor Enival Grunewald, o Filinho, também diversifica a criação das aves.
“Atualmente, tenho 13 casais de mandarim, 10 casais de agarponis e cerca de 25 casais de periquitos australianos. Os periquitos, diferentes dos demais pássaros, produzem o ano inteiro, e podem viver todos juntos em um mesmo viveiro”, relatou.
Sidinei Sobreiro ressaltou que, no período de reprodução dos canários, ele chega a comercializar até 3 mil canários por mês.
“Cerca de 90% da produção de aves de Laranja da Terra é vendida para o Rio de Janeiro. Normalmente, eu levo os pássaros para lá a partir de encomendas”, explicou. Parte da produção também e vendida para a Grande Vitória.

ACASALAMENTO
O período de acasalamento dos canários começa em junho e vai até dezembro. Os casais são colocados em gaiolas ou viveiros separados, onde a cada 40 dias, em média, produzem uma nova ninhada. É essencial deixar fios de estopa ou mato fino e seco para que o casal possa fazer o ninho.
As fêmeas botam, geralmente, de quatro a cinco ovos em dias seguidos e a incubação leva em torno de 13 dias.
Com 15 a 20 dias, os filhotes começam a deixar o ninho, mas são mantidos com os pais por pelo menos 30 dias. Muitas vezes, a fêmea já está chocando novamente e os filhotes da ninhada anterior ainda estão com os pais.
Filinho observou que um mesmo macho pode acasalar com até três fêmeas de uma só vez. “Para criar canários, assim como as outras espécies de aves, tem que gostar e ter muito capricho. A dedicação e o zelo são primordiais para que nasçam sempre filhotes bonitos e sadios”, frisou o produtor.

Homem dos mil canários

Há 14 anos, produtor rural de Laranja da Terra cria os pássaros que chamam a atenção devido às cores e ao canto

JÚLIO HUBER
Amarelos, brancos, verdes, pardos e vermelhos. Essas são algumas das cores do canário belga, que não sobrevive no meio ambiente brasileiro e é criado em cativeiro. No município de Laranja da Terra, região Serrana do Estado, existem pelo menos 500 criadouros.
Um que se destaca é o produtor rural Enival Grunewald, o Filinho, 45 anos, morador da localidade de Manteiga. No início deste mês, ele contava com mais de mil canários, entre machos e fêmeas.
Durante o período de reprodução, que começa em junho e vai até dezembro, Filinho coloca mais de 100 casais de diversas cores para produzirem mais de dois mil filhotes anualmente.
Filinho, que se diz apaixonado pelos pequenos pássaros, cria canários há 14 anos.
O canário belga mede entre 14 e 15 centímetros da ponta do bico à extremidade da cauda. A cabeça é pequena e estreita, as pernas longas, o peito é arredondado e cheio. A plumagem é compacta e lisa.
“O segredo de produzir canários bonitos é a dedicação, o capricho e, principalmente, o amor aos pássaros”, ressalta Filinho, lembrando que o filhote custa R$ 5,00, enquanto o adulto sai a R$ 25,00.

O chefe de gabinete da Prefeitura de Laranja da Terra, Carlos Alberto Jarske, disse que centenas de famílias de agricultores do município criam canários como uma alternativa de aumentar a renda na propriedade.
Ele afirmou que uma pessoa já chegou a comprar um carro zero quilômetro com o dinheiro da venda dos pássaros. “Muitas famílias acordam cedo, cuidam dos pássaros e depois vão para a lavoura. A renda com os canários é uma complementação”, explicou.
No caso do Filinho, a criação de canários belgas se tornou a principal atividade da propriedade. “Quando é o período da criação, minha mulher ajuda a preparar a comida para os filhotes. Eu me dedico quase que exclusivamente aos pássaros, mas tenho lavouras de café e outras culturas.”

domingo, 26 de abril de 2009

Inscrições para o SURVIVOR TRIP TRAIL 2009 em Laranja da Terra

Thiago Mol
A partir do dia 27/04 estarão abertas as inscrições para o SURVIVOR TRIP TRAIL 2009, competição de MTB no estilo maratona, que promete ser mais uma grande competição nacional da modalidade.

A competição acontece nos dias 05, 06 e 07 de Setembro em Laranja da Terra, município do interior do Espírito Santo que possui uma população aproximada de 11 mil pessoas que prometem recepcionar os atletas com muita festa e cordialidade. A cidade também foi palco da chegada do Desafio das Montanhas 2008, evento de Corrida de Aventura internacional promovido pela mesma organização da competição de MTB, a Focus Assessoria Esportiva.

Serão 200 km de muitas surpresas, é isso que promete a organização do evento, “pretendemos colocar essa competição no nível das grandes provas nacionais de maratona, para isso estamos procurando trazer atletas de renome nacional, além de montar um trajeto sensacional, alguns pontos magníficos farão parte do percurso, como a pedras dos Cinco Pontões e da Laginha. É apenas o nascimento do evento, mas ele já nasce grande”, afirma Thiago Mol, diretor técnico da competição.

Segundo Valter Rocon, também organizador da competição “serão dois dias de muita força e técnica, no primeiro dia serão 120km, já no segundo a distância será de 80km, mas não menos emocionante”.

Porém os interessados devem se apressar para se inscrever, pois o número limite de atletas é de 250 pessoas, em virtude da logística destinada ao evento, “a cidade está se preparando para receber os melhores atletas do Brasil, grandes modificações estão sendo feitas por conta do evento, como na rede hoteleira, melhor infra estrutura na rede de restaurantes, entre outros, porém o resultado dessa mudança só acontecerá a longo prazo” destaca Mol.

Pedro Buery, diretor administrativo da empresa, explica o porquê dos atletas se apressarem para realizar suas inscrições, “Os primeiros 50 inscritos serão presenteados com 01(uma) camiseta especial de ciclismo confeccionadas exclusivamente para o evento, além de conseguir a taxa de inscrição especial (R$ 80,00). A partir do 51º inscrito as inscrições passam a ter o valor de R$ 130,00”.

Os organizadores ainda mandam um recado aos atletas, “todos os atletas que por aqui passarem serão muito bem recebidos até o momento da largada, os que restarem ao final realmente irão fazer jus ao nome da competição (sobreviventes)”.

As inscrições poderão ser realizadas pelo site www.webventure.com.br. Ao todo serão distribuídos R$ 12.000,00 em prêmios e haverá hospedagem gratuita para os interessados.

Mais informações pelo site www.survivortriptrail.com.br

quinta-feira, 23 de abril de 2009

VISITA DOS “DESBRAVADORES” AO GABINETE DO PREFEITO

Uma grata visita aconteceu no dia 22 de abril ao Gabinete do Prefeito de Laranja da Terra. O grupo dos “Desbravadores” esteve acompanhando no Gabinete parte de um dia de atividades do Prefeito Joadir. O Grupo que tem sede na localidade de Sobreiro veio Laranja da Terra em razão da tramitação do Projeto de Lei que cria o Dia Municipal do Desbravador e aproveitando a vinda, estiveram no Gabinete. Lá foi mostrado aos adolescentes que compõem o grupo a importância do trabalho que a administração presta a população e da seriedade e moralidade como um município deve ser administrado. O Prefeito Joadir Lourenço bem como a sua equipe de governo ficaram muito alegres com a inesperada visita e principalmente por saber que as crianças e adolescentes já se preocupam com os rumos do município.

quarta-feira, 22 de abril de 2009

terça-feira, 21 de abril de 2009

Fazenda Matutina, onde nasce a nossa maior riqueza


Poucos de nós temos conhecimento da polemica situação da Fazenda Matutina, divisa entre o Município de Laranja da Terra e Itarana, região onde nasce o Rio Taquaral, localidade esta, com uma das maiores riquezas para sobrevivência humana, que é a água, que esta prestes a receber mais 30 famílias dos Sem Terra para serem assentadas naquela região.
Entendemos que o INCRA seja o posseiro daquelas terras, mas o que não podemos concordar é com a irresponsabilidade daquele órgão com o meio ambiente, pois naquelas terras nasce o Rio Taguaral que é um dos afluentes do Rio Guandu, e que corta os municípios de Afonso Claudio, Laranja da Terra e Itarana, próximo ao local já temos várias famílias do Movimento dos Sem Terra – MST assentadas.
O Rio Taquaral serve como principal fonte de abastecimento para as famílias que dependem quase que exclusivamente de suas águas para atendimento de todas as suas necessidades diárias, de forma que a falta de água no mesmo pode prejudicar seriamente tais famílias, motivo pelos quais, um grupo de Assentados e pequenos proprietários do Distrito de Joatuba fizeram um abaixo assinado onde relatam as suas dificuldades, angústias e anseios, para tantas famílias que já não tem muitas condições de sobrevivência e passam por muitas carências.
Não bastando, o INCRA quer assentar mais 30 famílias naquela região, diante dessa situação, chamamos a atenção das autoridades para que não deixem isso acontecer. Seja observado o impacto ambiental associado à conservação do meio ambiente, hoje uma das grandes preocupações mundial, e ainda a degradação que já foi constatada naquela região.
Nossa manifestação é que o INCRA transforme aquela área numa reserva ambiental, ou seja, transformar em reserva biológica assegurando o uso consciente da água por parte das famílias, bem como, da conversação da Biodiversidade da região preservando as nascentes que formam o Rio Taguaral e acima de tudo garantindo a subsistência das famílias já assentadas naquela região juntamente com os pequenos proprietários da agricultura familiar do Distrito de Joatuba.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Governador Paulo Hartung anuncia Obras do Asfalto para Laranja da Terra

Na ultima terça-feira, dia 14 de abril, estiveram reunidos com Governador Paulo Hartung o Prefeito Municipal Joadir Lourenço Marques acompanhado do ex-Prefeito Cláudio Pagung e atual Secretário de Agricultura do Município, vice-Prefeito Renato Rocha, Presidente da Câmara Elcio Doring e os Vereadores: Élson Armani, Jovercino Klemes, Jairo Mayer, Florisvaldo Kester, Josafá Storch, Reginaldo Kuster, ocasião em que todos retornaram muitos entusiasmados conforme declarações do Prefeito Joadir Lourenço: “O Governador nos deu uma noticia muito boa, nos antecipou que em junho estará dando a ordem de serviço para inicio das obras de asfaltamento da estrada que liga Laranja da Terra a Itarana, e ainda, a construção de duas pontes no trecho da Rodovia asfaltada que liga Lagoa(Afonso Cláudio) a Laranja da Terra, uma será construída na ponte criminosa na divisa dos dois Municípios e a outra na Comunidade da Perdida na altura da propriedade do Sr. Waldemiro Seibel”. Outro acordo ainda firmado com o Governador é a parceria para a construção da Escola na Sede do Distrito de Joatuba, o Município entrará com o terreno e o Governo do Estado com a obra. O Governador frisou que serão investidos mais de 40 milhões na construção do asfalto. Finalizando, parabenizou o Prefeito Joadir Lourenço pela iniciativa de não fazer a festa do município no mês de maio, tendo em vista a crise que vem atormentando o mercado mundial.

domingo, 19 de abril de 2009

Laranja da Terra leva cultura pomerana para o ‘Sabores do Campo’‏

A 17° edição do ‘Sabores do Campo’ que ocorreu na terça-feira (14), às 19 horas, no Hortomercado, em Vitória. O evento contou com a participação do município de Laranja da Terra, que divulgou os produtos da agroindústria familiar da região e mostrou as tradições da cultura pomerana, preservada por seus habitantes. O ‘Sabores do Campo’ é promovido pela Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) em parceria com as prefeituras municipais do Espírito Santo. O objetivo do projeto é valorizar e incentivar o trabalho da agroindústria familiar aproximando o campo e a cidade. O projeto faz parte das ações estratégicas do Novo Plano Estratégico de Desenvolvimento da Agricultura Capixaba (Novo Pedeag), que estimula o desenvolvimento social e a oferta de produtos e serviços de qualidade, a valorização histórica e cultural e a conservação ambiental das atividades rurais não agrícolas.

O município de Laranja da Terra é um dos mais novos do Estado. Foi fundado em 10 de maio de 1988, desmembrando-se de Afonso Cláudio. A cidade está localizada na mesoregião central do Espírito Santo, a 160km da Capital – Vitória. Atualmente, de acordo com o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população do município é de aproximadamente 10.850 habitantes, sendo que deste total, 73% encontram-se na área rural.

Os principais produtos do setor agropecuário, cultivados na região são: café; hortaliças, como tomate e quiabo; frutas, como manga, mamão e banana; e culturas de subsistência, como feijão e milho e produção de leite.


‘Sabores do Campo’
O projeto teve início no segundo semestre de 2007 e tem como objetivo principal unir o meio urbano ao rural, através de momentos de degustação de produtos típicos da agricultura de base familiar, dos municípios participantes.
O ‘Sabores do Campo’ acontece, periodicamente, no Espaço Agricultura em Movimento da Seag, nas dependências do Hortomercado em Vitória. Desde a primeira edição, 16 municípios participaram do projeto: Afonso Cláudio, Alfredo Chaves, Anchieta, Castelo, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Santa Teresa (Pólo de Uva), Aracruz, Domingos Martins, Venda Nova do Imigrante, Mimoso do Sul, Vargem Alta, Nova Venécia, Montanha, Santa Leopoldina e Pinheiros.

Assista ao vídeo: