terça-feira, 21 de abril de 2009

Fazenda Matutina, onde nasce a nossa maior riqueza


Poucos de nós temos conhecimento da polemica situação da Fazenda Matutina, divisa entre o Município de Laranja da Terra e Itarana, região onde nasce o Rio Taquaral, localidade esta, com uma das maiores riquezas para sobrevivência humana, que é a água, que esta prestes a receber mais 30 famílias dos Sem Terra para serem assentadas naquela região.
Entendemos que o INCRA seja o posseiro daquelas terras, mas o que não podemos concordar é com a irresponsabilidade daquele órgão com o meio ambiente, pois naquelas terras nasce o Rio Taguaral que é um dos afluentes do Rio Guandu, e que corta os municípios de Afonso Claudio, Laranja da Terra e Itarana, próximo ao local já temos várias famílias do Movimento dos Sem Terra – MST assentadas.
O Rio Taquaral serve como principal fonte de abastecimento para as famílias que dependem quase que exclusivamente de suas águas para atendimento de todas as suas necessidades diárias, de forma que a falta de água no mesmo pode prejudicar seriamente tais famílias, motivo pelos quais, um grupo de Assentados e pequenos proprietários do Distrito de Joatuba fizeram um abaixo assinado onde relatam as suas dificuldades, angústias e anseios, para tantas famílias que já não tem muitas condições de sobrevivência e passam por muitas carências.
Não bastando, o INCRA quer assentar mais 30 famílias naquela região, diante dessa situação, chamamos a atenção das autoridades para que não deixem isso acontecer. Seja observado o impacto ambiental associado à conservação do meio ambiente, hoje uma das grandes preocupações mundial, e ainda a degradação que já foi constatada naquela região.
Nossa manifestação é que o INCRA transforme aquela área numa reserva ambiental, ou seja, transformar em reserva biológica assegurando o uso consciente da água por parte das famílias, bem como, da conversação da Biodiversidade da região preservando as nascentes que formam o Rio Taguaral e acima de tudo garantindo a subsistência das famílias já assentadas naquela região juntamente com os pequenos proprietários da agricultura familiar do Distrito de Joatuba.