segunda-feira, 1 de junho de 2009

Memória: utilize-a a seu favor


De: Alessandro Loiola - Jornal A Tribuna - DOMINGO - 31/05/2009

A memória é um dos milagres do cérebro. Por exemplo: você sabia que ela está conectada a centros neuronais responsáveis por sensações de bem-estar? Faça o teste: encontre aquele sujeito que segura a manga da sua blusa para conversar a exatos 5 cm de distância do seu nariz. Quando ele começar a contar a mesma história de ontem, diga que “Hum..! Acabei de lembrar um compromisso urgente!” e saia de fininho.
A sensação de frescor e alívio é imediata. E quem levará a culpa?
Exatamente: a memória. Você não foi antipático ou antissocial: apenas mais uma vítima da memória, ora. Ou da falta dela. Exercitar regularmente a memória reduz o risco de Alzheimer, depressão e brigas conjugais com separações litigiosas. E apesar destes e de vários outros benefícios, a maioria de nós trata a memória com desleixo. É quase como se não nos lembrássemos dela. Uma tristeza. Mas você pode começar a reverter isso ainda hoje, utilizando as dicas a seguir:

Acredite em você mesmo
Feche os olhos e concentre-se
para alcançar o nome daquele
filme, artista, música, acontecimento,
seja o que for.
Se não conseguir encontrar a
informação naquele exato momento,
anote a dúvida e procure
novamente mais tarde. Nunca
desista!

Reconstrua sua memória
Visualize a seguinte situação:
casal saindo do cinema no
shopping. Ambos param ao lado
do carro, estacionamento
descoberto. Chove cântaros.
Ele pede as chaves para ela:
Homem: Me dá! Me dá! –ges -
ticulando no ar o ato de dar partida
na ignição.
Mulher: Hum... Estavam
aqui... – nariz inteiro mais meio
braço dentro da bolsa de 38
compartimentos, que começa a
encher d’água.
Homem: Você perdeu? – im -
paciente, tentando cobrir a cabeça
com a gola da blusa. Desiste
quando vê o tamanho da barriga
que ficou de fora.
Mulher: É, parece que sim... –
e chove.
Homem: Essa sua bolsa...!
Mulher: Calma, calma, a gente
encontra! – e chove mais.
Homem: Pelo menos você
lembra onde perdeu? – a mb os
ensopados.
Mulher: Não... Hum, não ficaram
com você?
Homem: Apalpa-se e resmunga
alguma coisa em dialeto
tibetano, enquanto tira as chaves
que estavam o tempo todo
esquecidas no bolso da calça.
Ora, se você “l em br a” on de
perdeu, não perdeu coisa alguma.
Quando achar que esqueceu
algo, respire fundo e reconstrua
sua memória, seguindo
as pistas daquela informação
na sua mente.
Onde você estava no princípio,
com quem, fazendo o quê?

Utilize mais sentidos
Ao receber uma informação
importante, repita os dados para
seu interlocutor ou escreva
em um papel. Acionando mais
sentidos, seu cérebro sedimentará
melhor a informação.
Outro recurso valioso para
não esquecer uma informação
nova é criar um Ponto de Lembrança.
Por exemplo, se lhe passarem
uma data por telefone e
você não tiver onde anotá-la, crie
um Ponto de Lembrança levantando-
se e dando três pulinhos
em um só pé, enquanto repete a
data em voz alta e cantando.
Caso você esteja em um local
público, o efeito é ainda melhor:
daí em diante, sempre que você
recordar a vergonha que passou,
a bendita data irá surgir na sua
frente feito um coelho na cartola.

Faça suas contas
Retroceder ou avançar dias da
semana, quando irá cair o quinto
dia útil do próximo mês, quantos
anos tem alguém que nasceu em
21 de fevereiro de 1937, 760 mg
divididos em quatro partes
iguais... Seu cérebro está aí, ponha-
o para malhar com vontade!

Exercite-se brincando
Chegando do trabalho, faça
um capuccino e fuja da novela
das 6h: espalhe sobre a mesa
um quebra-cabeça com não menos
que 500 peças e torne-o seu
hobby pelos próximos dias.
Aprenda a tocar um instrumento
musical, faça palavras cruzadas
no ônibus, jogue memória
no computador, escolha
uma música que você gosta e
aprenda a letra. Estas atividades
são úteis para manter o cérebro
afiado.
Um exercício bastante útil
para a memória é o Jogo da Visão
Periférica. Além de treinar
sua memória, este teste passa a
impressão de que você está
completamente absorto em seu
serviço e não à toa de fato.
Funciona da seguinte maneira:
durante 10 segundos, concentre
sua visão em um ponto
fixo à sua frente (a tela do computador
ou a garrafa de café, por
exemplo), mas procure prestar
atenção também ao que está no
seu campo de visão periférica.
Não trapaceie, não vire o rosto
nem desvie os olhos do objeto
que fixou inicialmente. Passados
os 10 segundos, faça uma lista
de tudo que você viu. E então
repita o procedimento, tentando
adicionar mais itens à sua lista.
Gradualmente, você pode
aumentar o nível de dificuldade.
Diminua o tempo de exposição,
sente-se em outro lugar
ou peça para um colega adicionar
objetos ao ambiente sem
que você perceba.
Quando estiver dominando
a técnica da Visão Periférica,
organize um campeonato e garanta
sua diversão para o resto
do dia.